Ortodontia

O objetivo do tratamento ortodôntico em termos gerais, é melhorar a vida do paciente aumentando a função mastigatória e a estética dentofacial. A ortodontia não trata a doença, mas sim as deformidades de desenvolvimento, o mesmo acontece na área médica, com a ortopedia e a cirurgia plástica.

Depois que os problemas do paciente tenham sido identificados, uma série de exames serão solicitados, para que num conjunto possa se estabelecer o plano de tratamento que trará o máximo de benefício ao paciente, tanto físico como emocional, pois os dentes bem posicionados levam a uma mastigação bilateral eficiente; proteção articular; melhora das condições de higienização facilitada pelo correto posicionamento dos mesmos; proteção dos tecidos de suporte (osso e gengiva) e consequentemente a um lindo sorriso, elevando a autoestima.

A intensidade destas melhoras depende das condições iniciais de cada caso e da resposta individual ao tratamento ortodôntico. Esta resposta é desconhecida e depende das condições biológicas e do envolvimento e participação do paciente no tratamento.

O planejamento pode envolver:

• Reposicionamento dos dentes
• Redirecionamento do crescimento facial
• Alteração do crescimento dento facial
• Tratamento cirúrgico ortognático

Ou uma combinação dos itens acima, podendo ainda associar outras áreas da odontologia como a estética, prótese e implantes, para se restabelecer o equilíbrio e a função das arcadas dentárias.

No tocante ao como fazer, as variáveis seriam:

1. Aparelhos ortodônticos fixos e ou removíveis;
2. Aparelhos ortopédicos mecânicos associados;
3. Aparelhos funcionais.

A ortodontia pode ser classificada em:

Ortodontia preventiva

São realizadas manobras que impeçam a instalação futura de uma maloclusão como por exemplo, a instalação de um mantenedor de espaço quando existe a perda precoce de um dente decíduo (de leite); manobras que buscam a remoção de hábitos indesejáveis como sucção de dedo ou chupeta.

Ortodontia interceptativa

São realizadas manobras que impeçam a instalação futura de uma maloclusão como por exemplo, a instalação de um mantenedor de espaço quando existe a perda precoce de um dente decíduo (de leite); manobras que buscam a remoção de hábitos indesejáveis como sucção de dedo ou chupeta.

Ortodontia
corretiva

– Ajuste e correção de toda a arcada;
– Correção das bases ósseas com aparelhos ortopédicos quando existe crescimento ou quando não temos mais crescimento, podemos recorrer à extrações de alguns dentes, mascarando a alteração entre as bases; ou ainda correção ortodôntica associada a uma cirurgia ortognática, quando esta alteração é muito severa.

Conheça também outras especialidades:

Entre em contato